Sustentabilidade

Bacia do Entre-Ribeiros ganha estudo de Zoneamento Ambiental e Produtivo

Diagnóstico vai contribuir com soluções para conflito de uso de água entre os usuários da região

Um dos principais municípios produtores agrícolas do Brasil, Paracatu, localizado no Noroeste de Minas Gerais, terá um novo estudo de Zoneamento Ambiental e Produtivo (ZAP). Dessa vez, o foco do levantamento será sobre o uso dos recursos hídricos na bacia hidrográfica do ribeirão Entre-Ribeiros, uma grande área produtiva que abrange 21.700 hectares irrigados.

Estudo proposto pela Associação dos Produtores Rurais e Irrigantes do Noroeste de Minas Gerais (Irriganor) e pelo Sebrae Minas, com apoio da Prefeitura Municipal e diversos parceiros, irá detalhar a disponibilidade hídrica, o uso e a ocupação do solo na bacia. “O ZAP do Entre-Ribeiros tem o objetivo básico de manter a sustentabilidade da bacia e fazer um aproveitamento máximo do uso de água, vislumbrando o aumento da agricultura irrigada na região”, explica a presidente da Irriganor, Rowena Betina Petroll.

A metodologia ZAP, já aprovada no âmbito do governo do estado de Minas Gerais, permitirá a avaliação do potencial de adequação da bacia às leis ambientais, ao correto manejo das atividades agrossilvipastoris e a melhoria do uso dos recursos naturais. A metodologia a ser utilizada permite uma análise da área de estudo, o que possibilitará a concentração de esforços de recuperação da bacia nas áreas mais críticas.

O ZAP baseia-se em um levantamento de informações do meio natural e produtivo que poderá contribuir, significativamente, para as diretrizes de ordenamento do uso do solo no âmbito da bacia hidrográfica do Entre-Ribeiros. O ZAP norteará as áreas de produção e aquelas que deverão ser preservadas e/ou recuperadas, a necessidade de reservação e/ou outras formas de equalizar o conflito de uso das águas.

O ribeirão Entre-Ribeiros é um importante afluente do Rio Paracatu, o maior afluente do Rio São Francisco. Nos anos de 2001 e 2002, devido a uma forte estiagem, a utilização dos recursos hídricos do ribeirão chegou a um nível crítico ocasionando, inclusive, conflitos entre os agricultores.

“O Zoneamento Ambiental e Produtivo consiste em um plano de desenvolvimento, que irá permitir definir quais são as ações prioritárias a serem feitas para preservação da água, avaliar possíveis alternativas para gerar maior capacidade hídrica e garantir a manutenção do acesso ao recurso para toda a sociedade, o que possibilitará importante impacto econômico e de geração de empregos. Com estas informações em mãos, teremos meios para conduzir de forma estratégica as medidas necessárias para atuação sustentável no território”, destaca o gerente do Sebrae Minas na Regional Noroeste e Alto Paranaíba, Marcos Alves.

A previsão é que o estudo de Zoneamento Ambiental e Produtivo do ribeirão Entre-Ribeiros fique pronto no final deste ano.

 

Assessoria de Imprensa | Prefácio Comunicação

Henrique Ulhoa – (31) 99445-2460 | (38) 99100-8640

henrique@prefacio.com.br

Richard Novaes - (31) 3292 8660 | (31) 98884-0255

richard@prefacio.com.br