Empreendedorismo

Jovem empreendedor abre o seu próprio negócio com apenas R$35 reais

O negócio deslanchou após Frederico Amorim passar pelo Núcleo de Empreendedorismo Juvenil do Sebrae

Frederico Amorim, 28 anos, é um exemplo de como o empreendedorismo pode transformar vidas.  Morador do Aglomerado Morro das Pedras, em Belo Horizonte, Fred, como é conhecido, abriu o próprio negócio, uma empresa especializada em alimentação saudável, com apenas R$35 reais. Mas, até chegar lá, foram várias tentativas de negócios frustradas e empreendimentos quebrados.

 

Fred começou a empreender aos 11 anos de idade. Ele queria uma bicicleta, mas sua mãe não tinha condições de comprar. Então, ele começou a vender bala, chiclete, brincos magnéticos e outras bugigangas na escola. Mas não demorou para a diretora da escola proibir as vendas. Essa foi a primeira aventura de Fred no mundo empresarial.

 

Alguns anos depois, ele e o irmão decidiram montar uma lan-house. Com algumas economias, começaram o negócio, porém, logo tiveram mais uma decepção: foram assaltados e os ladrões levaram tudo. “Não tínhamos nenhum dinheiro guardado. Tudo que a gente ganhava, gastava”, relembra Amorim.

 

Para pagar as contas, o jovem resolveu trabalhar como estoquista numa loja de calçados femininos. Mas o emprego não durou muito tempo pois, novamente, seu irmão propôs montar outro negócio: uma confecção de roupas. “Levamos calotes de vários clientes e quebramos de novo”, revela. Para saldar as dívidas, Fred subiu o morro batendo de porta em porta e vendeu as roupas a preço de atacado.

 

Foi quando ele resolveu ingressar no Núcleo de Empreendedorismo Juvenil (EFG NEJ), projeto social da Escola do Sebrae para jovens da rede pública, que funciona no Plug Minas, em Belo Horizonte.  Lá ele aprendeu sobre empreendedorismo e técnicas de gestão de negócios.

 

Na mesma época, Fred recebeu a proposta de um amigo para trabalhar como garçom, um dia por semana.  Para aceitar o convite, ele precisava cortar o cabelo, fazer a barba, conseguir as roupas e os sapatos. Ele foi a uma barbearia e pendurou a conta, conseguiu as roupas e o calçado emprestados e foi trabalhar. Dos R$50 reais recebidos, pagou R$15 no salão. Com os R$35,00 que sobraram comprou ingredientes para fazer palha italiana.

 

O produto teve boa aceitação e Fred descobriu, por meio de uma pesquisa de mercado, que seus clientes buscavam alimentos mais saudáveis. Nascia então a Mix Lanches, empresa de sanduíches naturais. Aos poucos, Fred foi incorporando novos produtos, como bolos no pote e sucos naturais, aprimorando a marca e as embalagens.

 

No Núcleo de Empreendedorismo Juvenil (EFG NEJ), Fred desenvolveu o plano de negócios da empresa e o negócio deslanchou. Após concluir o curso, formalizou-se como Microempreendedor Individual (MEI) e lançou um delivery na comunidade. “O NEJ foi a minha porta para o mundo”, destaca. Hoje, a Mix Lanches trabalha apenas com alimentação acessível e saudável para empresas.

 

Fred se tornou inspiração para a comunidade e, atualmente, é convidado para dar palestras em escolas e empresas. “Descobri que ser empreendedor não é só montar um negócio incrível, mas sim uma forma de lidar com a vida”, destaca. “O bom empreendedor encara os desafios como oportunidades, não desiste com os obstáculos e está sempre buscando conhecimento. É isso que me mantém no mercado”, finaliza Amorim.