Lançamento

Sebrae apoia Mobilização pelo Emprego e Produtividade nos estados

A iniciativa, lançada nesta sexta-feira (3), em Belo Horizonte, será estendida a todos os estados para mapear gargalos e incentivar setor produtivo a elevar a geração de emprego e renda

O Sebrae será um dos principais agentes nas ações que serão desenvolvidas pelo Programa Mobilização pelo Emprego e Produtividade, lançado nesta sexta-feira (3), em Belo Horizonte. O programa do Governo Federal vai percorrer todos os estados brasileiros para mapear os principais problemas enfrentados pelo setor produtivo e debater políticas públPresidente do Sebrae, Carlos Melles durante pronunciamento no lançamento do programa, em Belo Horizontecas que possam ajudar na geração de postos de trabalho e renda. No evento, também foi lançado o webaplicativo Mobiliza Brasil, uma ferramenta aberta à população para indicar os principais obstáculos encontrados pelos empreendedores para deslanchar seus negócios, principalmente os donos de micro e pequenas empresas.

Segundo o presidente do Sebrae, Carlos Melles, o momento agora é de destravar o país. Ele destaca que instituição vai cumprir um papel fundamental nas ações propostas no programa, que tem como objetivo desburocratizar o setor produtivo. “As propostas do governo vão ao encontro dos propósitos do Sebrae e, certamente, vão alavancar não apenas o empreendedorismo, mas o desenvolvimento do país e a geração de empregos”, ressaltou Melles. Ele explicou que o Sebrae está presente em todos estados do país, o que vai contribuir para o desenvolvimento das ações propostas no programa.

“O Sebrae tem sido, historicamente, um agente preocupado com as demandas e particularidades dos municípios brasileiros, desde a criação da Lei das Micro e Pequenas Empresas. O apoio ao empreendedorismo, sejam os donos de pequenos negócios ou os microempreendedores individuais, tem contribuído fortemente com as economias dos municípios e na geração de empregos e renda”, observou Melles. “O Sebrae é uma peça importante no aspecto do treinamento, na melhoria da eficiência e da eficácia dos empreendedores e dos trabalhadores brasileiros. Vamos ajudar a destravar a economia do país”, concluiu o presidente do Sebrae.

O secretário Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos da Costa, apresentou os principais pontos do programa, entre eles, a ampliação da Redesim, que tem apoio do Sebrae para simplificar os processos de abertura ou fechamento de empresas. Costa explicou que sua pasta já realizou várias reuniões com o setor produtivo visando o processo de melhoria do ambiente de negócios. “Começamos por aqueles que sofrem o maior impacto”, ressaltou o secretário, se referindo aos pequenos negócios, que representam 98,5% das empresas brasileiras e respondem por 54% das vagas formais de emprego.

“O Sebrae é um grande parceiro, tanto na elaboração de ações, como na produção de uma cartilha de mobilização e orientação aos municípios”, destacou o secretário, ressaltando que hoje as micro e pequenas empresas são as principais responsáveis pelo crescimento do país. “Temos que terminar com a burocracia para os pequenos negócios, simplificar as obrigações e criar um ambiente mais favorável”, acrescentou o secretário de Indústria, Comércio e Inovação do Ministério da Economia, Caio Megale, também presente no evento.  

Vitrine em Minas Gerais

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, citou exemplos de burocracia que havia em seu estado e que travavam a administração e o crescimento do setor produtivo. “No exterior, três pessoas dão conta da fiscalização, no Brasil são 25”, observou o governador, avaliando que as ações propostas no programa do governo federal ajudarão a destravar as amarras que impedem melhorias no ambiente de negócios. “Minas está sendo uma vitrine e o programa tem todo nosso apoio. Temos urgência em pagar essa dívida social”, ressaltou.

O evento contou com as presenças de parlamentares, prefeitos mineiros, secretários de estado e representantes do setor produtivo, como o empresário da Construção Civil, Deodomiro Diniz, que elogiou o programa. “Isso soa como uma música em nossos ouvidos”, observou o empresário, se referindo às ações propostas. “Achei excelente, pois o Estado brasileiro se tornou improdutivo”. Também estiveram presentes ao lançamento, o diretor técnico do Sebrae, Bruno Quick e o diretor de administração e finanças, Eduardo Diogo. O encontro foi encerrado com uma visita à fábrica da Fiat, em Betim, seguido de um almoço com parlamentares mineiros.